História | History

Home » História | History

Uma LISBOA ÚNICA E INTEMPORAL.

“adiante da Junqueira fica logo o lugar de Belém, taõ salutifero & aprazível, q dos naturaes & estrangeyros he appetecido para habitação; & os que por falta de commodidade o naõ podem habitar, estaõ em continuo concurso frequentando aquelle sitio. Nelle tem casas, quintas nobres, Fidalgos das primeyras qualidades do Reyno; & se o terreno permittira mais Palácios, ou edifícios, viera a ser a cidade continuada até aquelle sitio”. 

Corografia portugueza, e descripçam topografica do famoso reyno de Portugal, 1712, A. Carvalho da Costa

UNIQUE AND TIMELESS LISBON.

“ahead of Junqueira is the place of Belém, so salutary and pleasant, that both the indigenous and foreigners make it their home; and those who, due to lack of convenience, can´t live there, are still constantly coming to the place. In this place there are homes, noble estates, noblemen of the kingdom’s highest quality; and if the land allows more palaces or buildings, then the city will expand to this place”.

Corografia portugueza, e descripçam topografica do famoso reyno de Portugal, 1712, A. Carvalho da Costa

Belém: Lisboa a Ocidente

A atual Freguesia de Belém nasceu em 2012, fruto da reorganização administrativa do território das freguesias de Lisboa e resulta da junção das anteriores freguesias de Santa Maria de Belém e São Francisco Xavier. É a freguesia mais ocidental da capital e a maior em termos geográficos.

Belém: the western side of Lisbon

Today’s Belém parish was founded in 2012, the result of an administrative reorganization of Lisbon’s parishes, and unites the previous parishes of Santa Maria de Belém and São Francisco Xavier. It is the most western parish of Lisbon and the largest in terms of geographic area.

Torre de Belém

Padrão dos Descobrimentos

MAAT

Mosteiro dos Jerónimos

Da Pré-história aos Descobrimentos.

Os vestígios da presença humana, nesta área, remontam ao Paleolítico, já a presença romana é frequentemente confirmada, em escavações efetuadas para a construção ou requalificação de imóveis privados, de edifícios públicos ou de artérias rodoviárias. Um exemplo recente, foi a descoberta de várias cetárias, tanques romanos utilizados na salga de peixe, durante a transformação do antigo edifício da Casa do Governador (séc.XVI), situado no cruzamento entre a R. Bartolomeu Dias e a Av. da Torre de Belém, numa unidade hoteleira. 

A fixação de populações nesta zona foi dispersa até à Idade Média, caraterizando-se essencialmente por agricultores que abasteciam a cidade de Lisboa, a mais de uma hora de distância, tendo que atravessar um riacho por uma ponte, al-cantara em árabe. O riacho já não existe, mas a zona continua a chamar-se Alcântara. Por outro lado, as referências à praia do “Rastelo” como enseada de valor geoestratégico e económico remontam ao século XIII, confirmadas pela extensa iconografia que a retrata como uma praia de areal extenso polvilhado por barcos, junto à qual viria a desenvolver-se a pequena aldeia do Restelo, animada por mouros e marinheiros. Dela partiram, no séc. XV, as caravelas de Vasco da Gama para a primeira travessia marítima para a Índia e as de Pedro Álvares Cabral que, num golpe de sorte, viriam a descobrir o Brasil.

From Prehistory to the Discoveries.

The traces of human presence in this area date back to the Palaeolithic. The Roman presence is often confirmed in excavations carried out for the construction or refurbishment of private properties, public buildings or roads. A recent example was the discovery of several Roman tanks used for salting fish during the transformation of the building Casa do Governador (16th century), located at the intersection between R. Bartolomeu Dias and Av. da Torre de Belém, into a hotel.

The settlements in this area were scattered until the Middle Ages and were essentially composed of farmers who supplied the city of Lisbon, more than an hour away, and they had to cross a stream over a bridge, “al-cantara” in Arabic, to reach it. The stream no longer exists, but the area is still called Alcântara. On the other hand, references to “Rastelo” beach as a cove of geostrategic and economic value date back to the 13th century, confirmed by the extensive iconography that portrays it as an extensive beach sprinkled with boats, next to which the small village of Restelo would develop, characterized by the liveliness of Moors and sailors. It was from the village of Restelo that, in the 15th century, the caravels of Vasco da Gama sailed away to make the first sea crossing to India and those of Pedro Álvares Cabral who, in a stroke of luck, would come to discover Brazil.

Da edificação monumental à catástrofe de 1755.

D. Henrique mandou ali edificar uma igreja e mosteiro inicialmente atribuída à Ordem de Cristo. D. Manuel viria, depois, a conferir o complexo à invocação de Santa Maria de Belém entregando-o aos monges hieronimitas, congregação de forte pendor eremítico. Seria o mesmo rei também a lançar as primeiras pedras da Torre de Belém. Nas décadas seguintes a povoação do território ficando cada vez mais integrado com a capital e a sua população aumentou substancialmente, quer pelo surgimento de extensas quintas agrícolas, como de propriedades e edificações de famílias nobres que para ali se deslocavam para temporadas de veraneio. No séc. XVIII o próprio rei D. João V investiu fortemente na compra de quintas e propriedades na zona.

Quando o terramoto de 1755 quase dizimou a cidade de Lisboa, esta zona de Belém e da Ajuda foram das que menos sofreram, tendo-se assistido à chegada de milhares de famílias, entre as quais a do próprio rei D. José I que, na fuga à catástrofe, ali se instalaram em tendas e barracões. É esta a razão da posterior construção do palácio da Ajuda, onde o rei, a sua corte e o seu ministro Pombal passaram a residir. No decurso desta mudança são ali implementados os quartéis de infantaria e cavalaria, mais propriamente na calçada da Ajuda, transformando a região no centro político, económico e burocrático do país e cativando, por consequência, artífices e comerciantes.

From the monumental building to the catastrophe of 1755.

D. Henrique had a church and monastery built there, initially attributed to the Order of Christ. D. Manuel would later assign the complex to the invocation of Santa Maria de Belém, handing it over to the Hieronymite monks, a congregation with a strong eremitic bent. He was also the king who ordered the construction of the Torre de Belém. In the coming decades, the territory became increasingly integrated into the capital and its population increased substantially, due to the emergence of extensive agricultural farms, as well as properties and buildings of noble families who moved there for summer seasons. In the 18th century, King D. João V invested heavily in the purchase of farms and properties in the area.

When the 1755 earthquake almost decimated the city of Lisbon, the area of Belém and Ajuda was one of those that suffered the least, and thousands of families fleeing the catastrophe, including that of King José I himself, settled there in tents and barracks. This is the reason for the subsequent construction of the Ajuda palace, where the king, his court and his minister Pombal took up residence. During this change, infantry and cavalry barracks were built there, more precisely on the Calçada da Ajuda, transforming the region into the political, economic and bureaucratic centre of the country and, consequently, captivating artisans and traders.

De Freguesia a Concelho.

D. José I instituiu a 1ª freguesia, de São Pedro de Alcântara e o bairro judicial e administrativo de Belém, o qual incluía as atuais freguesias da Ajuda, Benfica, Belas, Barcarena, Carnaxide e parte de Alcântara e Santa Isabel. Quando em 1794 se dá o grande incêndio do palácio da Ajuda, a família real muda-se para o palácio de Queluz e, posteriormente, por força das invasões francesas no início do séc. XIX, tanto o rei como a sua corte se retiraram para terras de Vera Cruz. Ainda assim, já desde o final do século anterior se vinha assistindo a um crescimento claro das indústrias e fábricas de produções como a cordoaria, loiças e vidro ou até tecidos.

A Freguesia de Santa Maria de Belém é criada por decreto em 1833, premiando o forte desenvolvimento urbano, com especial cariz industrial e consequente carga social refletida na construção de vários pátios e bairros operários. Em setembro de 1852 é decretado o concelho de Belém, cuja presidência é entregue a Alexandre Herculano, memorável escritor e historiador. A família real, agora composta por D. Luís e pela rainha D. Maria Pia volta a ser presença frequente no palácio da Ajuda, em reconstrução. Constroem-se as docas, surgem as primeiras as associações de recreio e de cultura, prolonga-se a linha de ferro até Cascais e a do elétrico para o Terreiro do Paço. 

From Parish to Municipality.

José I established the 1st parish, São Pedro de Alcântara, and the judicial and administrative district of Belém, which included the current parishes of Ajuda, Benfica, Belas, Barcarena, Carnaxide and part of Alcântara and Santa Isabel. When, in 1794, the great fire broke out in the palace of Ajuda, the royal family moved to the palace of Queluz and, later, due to the French invasions at the beginning of the 19th century, both the king and his court retired to the terras de Vera Cruz (Brazil). Even so, since the end of the previous century, there had been a clear growth in industries and factories such as rope-making, crockery, glass, and fabrics.

The parish of Santa Maria de Belém was created by decree in 1833, rewarding the area’s strong urban development. Its special industrial nature was reflected in the construction of several working-class neighbourhoods. In September 1852, the municipality of Belém was decreed and its presidency was handed to Alexandre Herculano, a renowned writer and historian. The royal family, at the time headed by D. Luís and Queen D. Maria Pia, was once again frequently present at the palace of Ajuda, which was under reconstruction. Docks were built, the first recreational and cultural associations appeared, the railway line was extended to Cascais, and the tram line extended to Terreiro do Paço.

Belém dos séculos XX e XXI.

Em 1940 o enorme projeto de Salazar para a realização da Exposição do Mundo Português implementa uma nova ordem urbanística e monumental e faz nascer a majestosa praça do Império defronte do complexo dos Jerónimos, e o padrão dos Descobrimentos. Em 1989 sob a alçada do 1º ministro Cavaco Silva é inaugurado o Centro Cultural de Belém e nos últimos 20 anos o desenvolvimento mantém-se com a instalação da Fundação Champalimaud em 2004, cuja finalidade é a de desenvolver atividades de pesquisa científica no campo da medicina, e a construção do moderno Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (MAAT) em 2011.

É no palácio de Belém, um edifício com mais de 500 anos que, desde a implantação da República, em 1910, se encontra a residência oficial do Presidente da República Portuguesa.

Belém of the 20th and 21st centuries.

In 1940, Salazar’s huge project for the Portuguese World Exhibition implemented a new urban order and the majestic Praça do Império, in front of the Jerónimos complex, and the Padrão dos Descobrimentos were built. In 1989, under the authority of Prime Minister Cavaco Silva, the Centro Cultural de Belém was inaugurated and in the last 20 years development has continued with the establishment of the Champalimaud Foundation in 2004, whose purpose is to develop scientific research activities in the field of medicine, and the construction of the modern Museum of Art, Architecture and Technology (MAAT) in 2011.

The Palácio de Belém, a building over 500 years old, is, since the establishment of the Republic in 1910, the official residence of the President of the Portuguese Republic.

Acompanhar

Fique a par de tudo o que se passa na nossa Freguesia!

Scroll to Top